Governo quer criar loteria estadual

Resumo dos jornais desta quarta-feira (14)

Na edição de ontem, por um deslize meu, não creditei a reportagem sobre ampliação do número de vereadores na Capital, destaque da nossa newsletter. Minhas desculpas aos repórteres Brunella França e Guilherme Lage, de A Tribuna.

Boa leitura e um ótimo dia!

Rafael Porto, editor
rafaelporto.com

Economia

Sorte grande. O Governo do Espírito Santo estuda a criação de uma loteria estadual. Segundo o governador, os recursos seriam destinados à mobilidade urbana, aos esportes e à cultura. “O Estado não vai participar de nada a não ser no controle do fluxo financeiro. A gente vai licitar uma autorização que o Estado tem de ter uma loteria. Não tem nenhuma estrutura a ser criada”, explicou Casagrande. (Coluna Beatriz Seixas, Gazeta)

Lucro. O Banestes registrou lucro líquido de R$ 109 milhões no primeiro semestre, um crescimento de 34,2% em relação ao mesmo período do ano passado. O valor de mercado do banco cresceu 63,8%, chegando a R$ 1,78 bilhão. Na contramão do mercado, três novas agências serão abertas neste ano. (Gazeta)

Em tempo. Boletim Econômico do Ideies publicado no mês de julho aponta que as taxas de capital de giro do Banestes são superiores às praticadas por bancos como Itaú e Bradesco. (Ideies)

Mudança. Foi aprovada ontem na Câmara dos Deputados a Medida Provisória 881, conhecida como MP da Liberdade Econômica, também chamada de “minirreforma trabalhista”. O texto permite, por exemplo, o trabalho aos domingos e o registro de ponto apenas para horas extras. (Gazeta)

Votos. Da bancada capixaba, apenas o deputado Helder Salomão votou contra a medida. Sérgio Vidigal não estava presente.

Fiscalização. O Ministério da Economia quer implantar um Conselho de Gestão Fiscal para padronizar a metodologia de cálculo e auxiliar os Tribunais de Contas no acompanhamento dos gastos com pessoal nos municípios e no Estado. O Espírito Santo figura com o segundo melhor resultado do ranking do Tesouro. (Gazeta)

Royalties. Projeto do deputado estadual Enivaldo dos Anjos pretende endurecer a prestação de contas sobre o uso de royalties do petróleo nos municípios. (Tribuna)

Cotidiano

Fim da greve. Sindicato e Governo chegaram a um acordo ontem para encerrar a paralisação do transporte público. Os cobradores terão direito a cursos de qualificação, incluindo habilitação tipo D, e 20 meses de estabilidade no emprego, mesmo com o uso do bilhete eletrônico. O sindicato se livrou da multa e do desconto nos dias de greve. (Tribuna)

Educação. Cerca de quatro mil pessoas foram às ruas da Capital ontem para protestar contra os cortes na Educação. Foram realizados protestos em 85 cidades e em todos os Estados brasileiros. (Gazeta)

Militar. O município de Viana terá uma escola cívico-militar a partir de fevereiro do ano que vem. Serão 400 vagas para estudantes do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental. (Tribuna)

Ufes. Professores de direita querem emplacar um candidato na disputa pelo comando da universidade. O professor Ricardo da Costa deve ser escolhido. (Gazeta)

Lazer. A Prefeitura de Cariacica vai construir 40 quilômetros de ciclovia para interligar sete parques e unidades de conservação. Também será instalado um Centro de Atendimento ao Turista em frente à Prefeitura. (Coluna Leonel Ximenes, Gazeta)

Álcool. Levantamento nacional sobre o uso de drogas aponta que cerca de 119 mil adolescentes sejam dependentes da bebida. No Espírito Santo, estima-se que haja 3,5 mil alcoolistas entre 12 e 17 anos. (Tribuna)

Saúde. Cariacica registrou o primeiro caso de sarampo do Estado desde 2013. (Metro)

Política

Vitor Vogas: “[…] se as condições estiverem reunidas, ele [Erick Musso] pode até disputar o Palácio Anchieta já na próxima eleição estadual”. A coluna de hoje é sobre os planos políticos do atual presidente da Assembleia Legislativa. (Gazeta)

Expulsão. A Executiva do PSDB no Espírito Santo vai pedir que o deputado federal Aécio Neves seja expulso do partido. (Gazeta)

Saída. O senador Marcos do Val deixará o Cidadania em direção ao Podemos, partido da também senadora Rose de Freitas. A proximidade com o presidente Jair Bolsonaro pode ter influenciado na escolha. (Agência Congresso)

Café. O Senado aprovou ontem projeto do deputado federal Evair de Melo que institui a Política Nacional de Incentivo à Produção de Café de Qualidade. (Tribuna)

Memórias. O ex-governador Max Mauro prepara um livro sobre o mandato que exerceu à frente do Estado, entre 1987 e 1990. (Coluna Plenário, Tribuna)

Bizarro. O presidente da Câmara de Vereadores de Santa Teresa discursava na sessão de ontem quando foi agredido com bolsadas por um ex-servidor. (Tribuna)


Em Suma. O Espírito Santo em Resumo.
LinkedIn | Instagram | WhatsApp